Anvisa alerta para Botox falso: saiba identificar o perigo

saúde

A Anvisa Emite Alerta Sobre Falsificação de Toxina Botulínica

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alerta profissionais da saúde e a população sobre a falsificação de toxinas botulínicas. A Allergan Produtos Farmacêuticos Ltda., detentora do registro do medicamento Botox, informou ao órgão a identificação de duas unidades falsas do produto no Brasil: Botox® 100U (toxina botulínica A), lote C7654C3F, válido até 04/2025, com rotulagem em português.

Contudo, o lote C7654C3F é considerado válido pela empresa. Isso significa que também há unidades originais desse mesmo lote disponíveis no mercado. A principal diferença entre o produto falso e o verdadeiro está na rotulagem, bula e embalagem.

Veja a comparação entre o Botox original e o falsificado

A Anvisa divulgou fotos comparando o produto falsificado (denominado complained – imagens do lado esquerdo) e o original (imagem do lado direito).

O medicamento original possui um selo na embalagem secundária, mas o selo não está presente no produto falsificado. Foto: Anvisa/Divulgação
A “letra c” em uma parte da embalagem secundária é diferente no produto falsificado. Foto: Anvisa/Divulgação
O espaço “raspe aqui com metal” também é diferente na embalagem do produto falsificado. Foto: Anvisa/Divulgação
A cor do rótulo e o tipo da letra utilizados na embalagem primária (o frasco-ampola) difere do produto original para o falsificado. Foto: Anvisa/Divulgação
No produto original há um número que identifica o material de embalagem da tampa. Este número está ausente no produto falsificado. Foto: Anvisa/Divulgação
A bula é bastante diferente entre o produto original e a falsificação. O material, o tipo de letra e a forma de dobrar diferem. Além disso, há um asterisco (*) após o termo “toxina botulínica A” no produto falsificado, que não existe no original. Foto: Anvisa/Divulgação
A parte interna da embalagem secundária também é diferente. Foto: Anvisa/Divulgação
Na embalagem original não há impressão do número do lote na tampa do frasco-ampola como há na embalagem do produto falsificado. Foto: Anvisa/Divulgação

A Anvisa emitiu um alerta para profissionais de saúde e público em geral quanto à possibilidade de haver unidades falsificadas da toxina botulínica Botox no mercado. A empresa detentora do registro do medicamento, Allergan Produtos Farmacêuticos Ltda., identificou no Brasil duas unidades do produto com rotulagem em português, com lote C7654C3F e validade até 04/2025.

Ao mesmo tempo, essa mesma empresa afirma que o lote C7654C3F é considerado válido. Portanto, é possível que haja tanto unidades originais quanto falsificadas desse lote no mercado.

A Anvisa sugere aos consumidores que entrem em contato com a Allergan em caso de dúvidas quanto à autenticidade do produto

Dysport

A Beaufour Ipsen Farmacêutica, empresa detentora do registro do medicamento Dysport, informou à Anvisa a presença de um produto falsificado na circulação. O produto em questão é o Dysport® 300U, lote L25049, válido até 10/2023, mas não é reconhecido pela empresa. Além disso, a rotulagem do produto falso está escrita em português.

Como medida preventiva, a Anvisa publicou a Resolução 352, de 1° de fevereiro de 2023, no Diário Oficial da União, determinando a proibição da comercialização, distribuição e uso do produto falsificado. Caso alguém identifique um produto falso, é recomendável não fazer uso do medicamento e imediatamente notificar a Anvisa através dos seus canais de atendimento.

Riscos para a saúde

De acordo com o cirurgião plástico e professor Dr. Thiago Marra, os resultados de aplicações com Botox falsificado são incertos, uma vez que dependem da substância presente na solução. Ele alerta que, além de não ter efeito algum, o produto falso pode causar reações adversas, como alergias ou inflamações.

O Dr. Thiago ressalta a importância de profissionais de saúde escolherem marcas confiáveis e procurarem apenas por representantes credenciados. Para a população, ele recomenda escolher um médico de confiança e verificar sua credibilidade.

O cirurgião destaca que a aplicação de Botox é um procedimento seguro e indolor, que pode ser feito em consultório. Ele afirma que o efeito dura em média de três a cinco meses, variando conforme a força da musculatura do paciente. O procedimento é recomendado tanto para jovens que ainda não possuem marcas de expressão quanto para aqueles que desejam prevenir o surgimento de novas rugas.

saude-em-dia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *